Aviação

Diretor de operações da easyJet demite-se no meio de vaga de cancelamentos

Diretor de operações da easyJet demite-se no meio de vaga de cancelamentos

O diretor de operações da easyJet, Peter Bellew, demitiu-se do cargo para procurar "outras oportunidades de negócio", foi divulgado esta segunda-feira, em plena vaga de cancelamentos e de conflitos laborais na companhia aérea.

Após a demissão de Peter Bellew, a companhia nomeou David Morgan, funcionário da empresa desde 2016, como chefe de operações interino.

O presidente executivo da companhia aérea "low cost", Johan Lundgren, agradeceu em comunicado a Bellew o "trabalho duro" e desejou-lhe "o melhor" para o futuro.

PUB

"Todos na easyJet continuamos absolutamente centrados em levar a cabo uma operação segura e de confiança neste verão", afirmou Johan Lundgren, num momento em que a companhia aérea enfrenta uma pressão crescente para reduzir as atuais alterações no calendário de voos.

O setor da aviação está a atravessar problemas para gerir o aumento da procura de viagens aéreas, ao mesmo tempo que sofre com a escassez de pessoal e tem dificuldades em obter as autorizações de segurança requeridas para efetuar novas contratações.

Até agora, neste verão, a easyJet foi forçada a cancelar milhares de voos devido à falta de trabalhadores.

Na semana passada foram anunciados cancelamentos de última hora no Reino Unido, principalmente no aeroporto de Gatwick, o que indignou os passageiros.

Em junho, o sindicato britânico United lamentou a "falta de liderança" na companhia aérea e disse que Bellew deveria "assumir o controlo da situação".

"A easyJet continua absolutamente focada nas nossas operações diárias e continua a supervisionar a situação de perto, tendo adotado medidas preventivas para ter maior resiliência durante o verão devido à atual situação operacional", disse a companhia aérea, acrescentando que continua a operar até 1700 voos por dia, transportando 250 mil passageiros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG