Exclusivo

Discotecas optam por fechar um mês face a regras "impraticáveis"

Discotecas optam por fechar um mês face a regras "impraticáveis"

Testagem obrigatória desmobiliza clientes e há espaços quase vazios ao fim de semana. Há quem prefira encerrar do que estar a gastar luz.

No primeiro fim de semana em que vigorou a obrigatoriedade de apresentar teste negativo à covid-19 para aceder aos espaços de diversão noturna, o prognóstico não é animador: com os clientes a fugir para evitar os testes ou porque não conseguem fazê-los, há bares e discotecas que vão optar por fechar as portas durante este mês, de forma a evitar mais prejuízos, revela ao JN a Associação Nacional de Discotecas.

José Gouveia, que lidera a estrutura associativa, afirma que o fenómeno ocorre "um pouco por todo o país, do Minho ao Algarve", embora ainda não disponha de números. "Os espaços estão abertos, mas a grande maioria não tem clientes, e muitos já decidiram fechar em dezembro. Para abrir para quatro pessoas, preferem encerrar", diz o representante dos empresários da noite, referindo que, no sábado, "seis casas anunciaram que vão encerrar temporariamente e outras tantas pensam fazer o mesmo".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG