Economia

Caso BES: PSD acusa PS de "chicana política"

Caso BES: PSD acusa PS de "chicana política"

A apresentação, esta quinta-feira de manhã, das conclusões do PS à comissão parlamentar de inquérito ao caso BES/GES motivou uma reacção imediata do PSD.

O PS foi o primeiro dos três partidos da Oposição a apresentar, no Parlamento, o balanço dos trabalhos da comissão, cujas audições terminaram ontem, com a audição da ministra das Finanças.

Nessas declarações, Pedro Nuno Santos, do PS, disse que "não há margem para dúvidas que os primeiros e principais responsáveis pela derrocada que aconteceu ao BES e ao GES são o presidente da comissão executiva e os restantes administradores" do grupo. Mas elencou um conjunto de outros responsáveis: os auditores externos, os supervisores, a troika e, em quinto lugar, o Governo, que "não está excluído deste processo".

"O Governo português tem responsabilidades atribuídas por lei no que se refere à estabilidade do sistema financeiro. Quando o vice-primeiro-ministro atribui responsabilidades à troika, não pode deixar de incluir o seu próprio Governo", disse Pedro Nuno Santos, insistindo que "teria sido importante que pudesse ter havido uma resposta mais cedo".

O PSD, pela voz de Carlos Abreu Amorim, reagiu de imediato, considerando que a apresentação de conclusões, antes da elaboração do relatório, "é absolutamente lamentável". E avisou: "o PSD não vai resvalar agora para o que não aconteceu nos quatro meses de reuniões que é passar de uma etapa de responsabilidade e de rigor para uma irresponsável chicana política", disse, apelando ao PS para "não deitar fora o bebé com a água do banho".

Outras Notícias