Comissão de inquérito BES

Contabilista do BES ouvido na Comissão de Inquérito a 8 de janeiro

Contabilista do BES ouvido na Comissão de Inquérito a 8 de janeiro

O calendário das cinco próximas audições da comissão de inquérito ao caso BES/GES, cujos trabalhos estão suspensos, está definido, sendo o contabilista do banco ouvido a 8 de janeiro.

Segundo avançou à Lusa fonte parlamentar, a primeira audição de 2015 está agendada para 6 de janeiro, às 9 horas, para ouvir o revisor oficial de contas (ROC) e auditor do Grupo Espírito Santo (GES), José Manuel Macedo Pereira. No mesmo dia, pelas 15 horas, tem início a audição de João Rodrigues Pena, presidente executivo da Rioforte.

Depois, no dia seguinte, é a vez de José Carlos Castella, 'controller' financeiro do GES, comparecer perante os deputados, numa audição que arranca às 16 horas.

Francisco Machado da Cruz, contabilista do Banco Espírito Santo (BES) e 'comissaire aux compte' da Espírito Santo International (ESI) e da Eurofin, é ouvido a 8 de janeiro, pelas 16 horas.

Segue-se-lhe Isabel Almeida, diretora do BES, a 13 de janeiro pelas 9 horas.

Nesta segunda-feira, o presidente da comissão, Fernando Negrão (PSD), deu por encerrados os trabalhos pelas 22.15 horas, desejando boas festas aos parlamentares depois de um total de 12 horas de trabalho, repartidas entre duas audições de ex-administradores executivos do BES: Joaquim Goes e Rui Silveira.

A comissão de inquérito arrancou a 17 de novembro passado e tem um prazo de 120 dias, que pode eventualmente ser alargado.

A suspensão dos trabalhos da comissão por altura da época de Natal e Ano Novo leva a que a contagem dos 120 dias seja interrompida.

Até ao momento já foram realizadas 20 audições, tendo sido ouvidos os supervisores, a ministra das Finanças, o líder da KPMG Portugal e altos responsáveis do BES e do GES, com destaque para o líder histórico do banco, Ricardo Salgado.

Os trabalhos dos parlamentares têm por intuito "apurar as práticas da anterior gestão do BES, o papel dos auditores externos, e as relações entre o BES e o conjunto de entidades integrantes do universo do GES, designadamente os métodos e veículos utilizados pelo BES para financiar essas entidades".