Os últimos 10 anos no Norte em números

Reforço das exportações

Reforço das exportações

Valor das exportações já tinha recuperado da crise e era até 33% superior aos números de 2008.

"A Região Norte tem reforçado a sua importância enquanto principal região exportadora da economia portuguesa e enquanto plataforma de internacionalização", destacou Eduardo Pereira, da Direção de Serviços de Desenvolvimento Regional da CCDR-N, que ontem falou sobre "Competitividade e comércio internacional".

"Desde o início de 2014, as exportações da Região Norte vêm crescendo a um ritmo superior ao ritmo total das exportações portuguesas", salientou o mesmo especialista, referindo que, "na resposta à crise iniciada em 2008, o tecido empresarial exportador da Região Norte aumentou a sua capacidade exportadora, de tal forma que, em 2015, 36,2% da produção da Região Norte se destinava a ser exportada".

"Em 2009, os fluxos do comércio internacional sofreram uma diminuição bastante acentuada, refletindo a crise económica que teve início em meados de 2008, mas o tecido exportador da região teve a capacidade de reagir a essa crise. De tal modo que, em 2010, o valor das exportações já era praticamente equivalente ao de 2008. Em 2015, o valor das exportações da Região Norte era superior em 33%, ou seja, em um terço relativamente ao valor de 2008", indicou, referindo que entre os municípios mais exportadores se contam "Vila Nova de Famalicão, Maia, Gaia, Guimarães, Santa Maria da Feira, Porto, Braga e Viana do Castelo, que respondem por mais de 50% do total de exportações da Região Norte".

Vasco Leite, também da Direção de Serviços de Desenvolvimento Regional da CCDR-N, realçou que a "Região Norte é a quarta em que as empresas têm a produtividade mais alta", e salienta que "os resultados começam a aparecer no momento da crise". Falando sobre "Resiliência das empresas em contexto de crise", o mesmo responsável lembrou que "de 2008, ano em que o choque [da crise] começa a verificar-se, até 2012 existe uma redução do número de empresas", mas "a partir de 2013 dá-se uma recuperação".

Uma análise aos resultados de 10 anos do relatório Norte Conjuntura da CCDR-N conclui que a região Norte foi o "principal motor de crescimento da produtividade" no país durante o período de recuperação económica.

Os últimos 10 anos no Norte em números