Economia

EDP não foi ao leilão da Deco para não "pagar comissões a terceiros"

EDP não foi ao leilão da Deco para não "pagar comissões a terceiros"

O presidente da EDP Comercial, Miguel Stilwell, confirmou que a empresa não foi ao leilão de eletricidade da Deco por não querer "estar a pagar comissões a terceiras entidades" e por isso lançou na segunda-feira uma nova campanha.

Para Miguel Stilwell, a EDP tem "uma estratégia própria, canais próprios e uma outra forma de estar no mercado" e que a sua nova proposta vem confirmar que "o mercado está a funcionar".

Embora a nova campanha de angariação de clientes da EDP seja vista como uma resposta ao leilão da Deco, que conseguiu reunir cerca de 600 mil potenciais consumidores para a Endesa, o responsável pela empresa do grupo EDP para o mercado livre de eletricidade e gás nega qualquer associação.

"Já tínhamos previsto há muito tempo fazer uma campanha no primeiro semestre", adianta Miguel Stilwell, acrescentando que a EDP Comercial "já tinha identificado internamente" esta oportunidade e que uma campanha com estas características "não se prepara de um dia para outro".

A nova campanha da EDP, chamada "Casa Total Click" e " Casa Click", coloca no mercado uma oferta de desconto de 10% no gás natural e de 5% na eletricidade, sendo que o desconto incide sobre a energia consumida e a potência contratada, enquanto a oferta a Endesa, via Deco, oferece 5% de desconto na fatura só sobre a energia consumida.

Miguel Stilwell diz que a nova campanha "é uma proposta um pouco diferente daquilo que a EDP tem feito no passado" porque à medida que o mercado vai evoluindo "a sofisticação das propostas também vai aumentando".

Questionado a fazer um comentário às afirmações da Deco de que estaria a enfrentar "interesses muito poderosos" quando avançou com o leilão de eletricidade na internet, o presidente da EDP Comercial recusou-se a fazer alguma declaração, apenas afirmando que existem "grandes empresas que no mercado [livre], são competitivas e o facto de não quererem ir ao leilão [da Deco] só mostra que há outras formas de estar no mercado".

Apesar de Miguel Stilwell recusar que a campanha da EDP seja uma resposta à Deco, a oferta da empresa destina-se somente a quem aderir pela internet, tal como o leilão da associação de defesa do consumidor, e tem um prazo fixo, até 30 de junho, tal como existiu na iniciativa da Deco.

O responsável da EDP responde que o mercado "é assim", sendo importante que "os clientes possam escolher a melhor oferta".

Já sobre a questão de, perante a oferta da EDP, afinal haver margem para os operadores fazerem melhores ofertas no mercado livre, ao contrário do que tem sido dito por quase todas as empresas, Miguel Stilwell afirma que só foi possível este tipo de proposta porque foi encontrada "uma oferta em que pudemos repassar o máximo de poupança para os clientes", já que toda a relação é desmaterializada: não existe fatura em papel e toda a relação com o cliente é feita através da internet.

Miguel Stilwell adianta ainda que a quota de 83% da EDP no mercado livre só reflete a preferência dos clientes e que existe "uma liberalização como em qualquer outro país", já que a EDP está para ficar "no longo prazo e concorrer à séria" e não "em 'part-time'".

Outras Notícias