Economia

Efetivos do Via Segurança Social mandados para férias por email

Efetivos do Via Segurança Social mandados para férias por email

A empresa RHmais mandou para férias, a partir desta segunda-feira, os 231 trabalhadores efetivos do centro de atendimento Via Segurança Social, em Castelo Branco, depois de ter desencadeado um processo de despedimento coletivo, anunciaram os funcionários.

As férias foram anunciadas através de correio eletrónico, na última noite, mas o Sindicato da Função Pública duvida da validade do procedimento e vai pedir esclarecimentos à Autoridade das Condições de Trabalho (ACT).

Com o centro parado, cerca de 30 trabalhadores e alguns sindicalistas juntaram-se hoje de manhã à porta das instalações em busca de esclarecimentos e de suporte legal para não estarem no local de trabalho.

Segundo Cristina Hipólito, dirigente do Sindicato da Função Pública, a comunicação da empresa "não chega", mas esta "é uma discussão jurídica".

De acordo com Ana Mota, uma das trabalhadoras, a empresa "assumiu a falha de não haver nada escrito" e caso se conclua não ser legal o gozo de férias, garantiu dispensa de apresentação com pagamento assegurado aos trabalhadores, referiu.

Apesar de querer ver todos os pormenores legais esclarecidos, a trabalhadora, secundada por outros colegas à porta das instalações, foi perentória: "A nossa guerra não é com a empresa, a RHmais teve uma postura correta connosco desde o início".

No entanto, "a Segurança Social portou-se muito desonestamente connosco".

PUB

Para Ana Mota, o trabalho do centro de atendimento "é necessário e querem pôr outras pessoas a fazê-lo. Acabou aqui e vai abrir noutro sítio qualquer, com outro Governo ou partido que precise de criar postos de trabalho, como aconteceu aqui", concluiu.

O despedimento coletivo dos colaboradores efetivos foi anunciado na sexta-feira, dia final de operações do centro, e ainda não sabe quando deverá estar concluído.

Já no início do mês, a empresa tinha decidido não renovar os contratos a termo a outros 160 trabalhadores, determinando assim ao longo do mês de junho a saída da totalidade das cerca de 400 pessoas que ali trabalhavam.

Contactada pela Agência Lusa, a empresa RHmais tem-se recusado a fazer comentários, enquanto o Instituto da Segurança Social anunciou que o centro de atendimento telefónico nacional instalado em Castelo Branco vai passar a funcionar com um novo modelo.

No novo sistema, as chamadas vão ser distribuídas também por funcionários da Segurança Social noutros pontos do país, permitindo reduzir as despesas com trabalhadores externos em Castelo Branco.

O centro de atendimento albicastrense deverá abrir em meados de julho apenas com 50 trabalhadores e entregue a uma empresa durante quatro meses, até estar concluído o concurso público internacional para novo período de concessão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG