Premium

Emigrantes lesados do BES ficam sem direito a indemnização

Emigrantes lesados do BES ficam sem direito a indemnização

Dez mil dos cerca de 21 mil reclamantes de créditos do Banco Espírito Santo (BES) não foram reconhecidos como credores pela Comissão Liquidatária da instituição. Oito mil são emigrantes e dois mil estão em Portugal e são detentores de papel comercial.

A Comissão justifica a exclusão dizendo que os títulos detidos pelos lesados em causa não foram emitidos pelo BES, mas sim por entidades do grupo, como a Espírito Santo International e a Rioforte.

"A Comissão Liquidatária refere que não existe dívida no nome do reclamante, remetendo a responsabilidade do pagamento dos produtos para as empresas [do grupo Espírito Santo] que os emitiram, alegando que o BES foi apenas intermediário", explica Luís Marques, presidente da Associação de Emigrantes Lesados do BES. Além de indignados, os emigrantes sentem-se "novamente explorados por advogados que se apressaram a pedir mais dinheiro para impugnar a decisão, dizendo que era urgentíssima, mas que só começa a ser feita a 2 de agosto".

Outros Artigos Recomendados