O Jogo ao Vivo

CNPD

Empresas portuguesas espiam trabalhadores em teletrabalho

Empresas portuguesas espiam trabalhadores em teletrabalho

A vigilância de trabalhadores em teletrabalho está a aumentar nas empresas portuguesas e já houve, desde março, mais de 100 denúncias e pedidos de esclarecimento junto da CGTP e da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD).

A prática é ilegal e punível por lei mas, segundo o "Expresso", aumentou "exponencialmente" com a pandemia. O controlo é feito através da instalação de uma aplicação no computador profissional, que dá ao empregador acesso aos dados do aparelho e a todas as ações feitas pelo trabalhador, quer este se encontre ou não em horário de trabalho.

Das oito empresas que desenvolvem este tipo de software e que foram contactadas pelo semanário, seis admitiram ter clientes em Portugal. Uma delas revelou que o aumento dos pedidos nos últimos meses "chegou aos 300%", embora não tenha fornecido números absolutos.

No entanto, as denúncias quase não têm resultado em queixas formais. Até à data, a CNPD registou apenas um processo deste tipo, submetido por um grupo de trabalhadores da Teleperformance.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG