IRS

Escalão mais baixo de IRS passa a ser taxado a 14,5% e o mais alto a 48%

Escalão mais baixo de IRS passa a ser taxado a 14,5% e o mais alto a 48%

Os escalões de IRS para 2013 oscilam entre os 14,5%, em rendimentos até sete mil euros, e os 48%, para rendimentos superiores a 80 mil euros. Pelo meio, a classe média é apertada em dois escalões que pouca diferença fazem para o dos mais ricos.

A versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado (OE), a que os meios de comunicação tiveram acesso na quinta-feira, e que ainda pode ser alterado, resulta da reunião do Conselho de Ministros de quarta-feira, são descriminados os montantes auferidos por respetivo escalão.

O escalão mais baixo de IRS, que vai passar de 4898 para 7000 euros, estará sujeito a uma taxa mais alta: 14,5% contra os 11,5% até agora.

Veja as diferenças entre o atual e o novo escalão de IRS

No segundo escalão, a taxa passa para os 28,5% para valores entre os sete mil e os 20 mil euros.

Quem auferir entre 20 mil e 40 mil euros terá uma taxa de 37%, ao passo que entre os 40 mil e os 80 mil euros a contribuição será de 45%.

O quinto e último escalão refere-se a salários superiores a 80 mil euros anuais, que serão taxados a 48%.

Além do reescalonamento do IRS, o Governo introduz no OE para o próximo ano ainda uma sobretaxa de quatro pontos percentuais sobre os rendimentos auferidos em 2013 e mantém uma taxa adicional de 2,5% para o último escalão, que agora é de 80 mil euros.

Face à nova tabela de IRS, com cinco escalões, os contribuintes com rendimentos superiores a 80 mil euros de rendimento coletável irão pagar uma taxa de IRS de 54,5%.

Na lei ainda em vigor, existem oito escalões de rendimento. O primeiro para rendimentos coletáveis até 4.898 euros, que são tributados a uma taxa de 11,5%, e o último para rendimentos superiores a 153.300 euros, que são taxados a 46,4% a que acresce a taxa adicional de 2,5%.

A proposta de Orçamento deverá ser entregue no Parlamento na segunda-feira, dia 15 de outubro.

No segundo escalão, a taxa passa para os 28,5% para valores entre os sete mil e os 20 mil euros.

Quem auferir entre 20 mil e 40 mil euros terá uma taxa de 37%, ao passo que entre os 40 mil e os 80 mil euros a contribuição será de 45%.

No extremo da tabela, a nova proposta de alteração dos escalões do IRS, define os 80 mil euros como o escalão mais alto da tabela, contra os 153.300 anteriores, passando a ser taxado a 48%.

Este valores constam de uma versão preliminar do Orçamento do Estado para 2013 (OE/13) a que o Jornal de Notícias teve acesso.

Na prática, os escalão mais baixo passa a englobar os dois anteriores, aumentando a taxa em três pontos percentuais.

O escalão mais elevado baixa para os 80 mil euros e passa a ser taxado a 48%., desparecendo o anterior, que se aplicava, com 45,5% de taxa, a rendimentos superirores a 153300 euros.

Apenas mais três pontos percentuais que o escalão anterior, entre 40 a 80 mil euros.