Exclusivo

Estado fica com parte dos apoios extra dados por empresas

Estado fica com parte dos apoios extra dados por empresas

Trabalhadores recebem ajudas para fazer face ao aumento de preços, mas pagamentos estão sujeitos a IRS e a contribuições para a Segurança Social.

Desde que constem do recibo de vencimento, os apoios extraordinários pagos por empresas aos funcionários, sejam auxílios sociais ou para mitigar o impacto da inflação, são taxados em sede de IRS e sujeitos a contribuições para a Segurança Social. Ou seja, o Estado ganha com esses pagamentos adicionais que as empresas não podem deduzir em sede de IRC e os trabalhadores acabam por só receber parte, sobretudo ao passar o escalão de IRS.

A Associação Portuguesa de Bancos, no parecer ao Orçamento do Estado para 2023, pede ao Governo que deixe de taxar os apoios sociais dados aos colaboradores, como bolsas ou subsídios para suportar despesas de saúde. E entende que essas ajudas devem passar a ser dedutíveis no IRC.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG