INE

Exportações crescem 15,8% no último trimestre

Exportações crescem 15,8% no último trimestre

As exportações portuguesas de bens aumentaram 15,8% no último trimestre de 2010, com as importações a subir 10,3%, face ao mesmo período de 2009, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística.

"No 4.º trimestre de 2010, as saídas de bens registaram um aumento de 15,8% e as entradas de 10,3% face ao período homólogo do ano anterior. A taxa de cobertura foi de 64,5%, determinando uma melhoria de 3,1% face à taxa registada no período homólogo do ano anterior", refere em comunicado o INE.

A variação no último trimestre de 2010 teve como consequência um agravamento do défice da balança comercial em 79,2 milhões de euros, refere o INE que, do lado das categorias económicas, destaca o aumento das exportações de bens nas categorias de fornecimentos industriais e de material de transporte e acessórios e a subida nas importações de combustíveis e lubrificantes e de fornecimentos industriais.

"Não é difícil adivinhar que em Dezembro as exportações vão ser boas e que cresceram mais de 15%", disse hoje o primeiro-ministro José Sócrates na abertura do Congresso das Exportações, antes de serem conhecidos os dados do INE.

No total de 2010, os dados preliminares do INE apontam um crescimento das exportações de 15,7%, para 36.769 milhões de euros, com as importações a aumentarem 10,5%, para os 56.783 milhões de euros.

Em Dezembro, segundo os mesmos dados, as exportações aumentaram 24,3% em comparação com Dezembro de 2009, a segunda maior subida mensal homóloga do ano, só ultrapassada pelo 25,8% de Março.

O comércio extra-comunitário, no último trimestre de 2010, viu as exportações aumentarem 17,8% e as importações 16%, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

PUB

"Excluindo os combustíveis e lubrificantes, verifica-se que as exportações aumentaram 17,2% e as importações 18,4%, em comparação com igual período do ano anterior. O saldo da balança comercial, com exclusão deste tipo de produtos, atingiu um 'superavit' de 240,9 milhões de euros e a correspondente taxa de cobertura foi de 112,7%, enquanto que nos resultados globais (incluindo combustíveis e lubrificantes) se registou um défice de 962,2 milhões de euros, com uma taxa de cobertura de 71,8%", refere o INE.

Comparando Dezembro e Novembro do ano passado, as importações para fora da União Europeia recuaram 3,2% e as exportações aumentaram de 8,3%.

"Em Dezembro de 2010, o comércio intra-comunitário reforça (...) a tendência do mês anterior, apresentando um acréscimo homólogo de, respectivamente, 13,9% e 21%. Para estas variações contribuiu, em ambos os fluxos, o aumento registado nos veículos e outro material de transporte", refere ainda o INE.

No Orçamento do Estado para 2011, o Governo aponta para um crescimento das exportações de 7,3%, uma evolução que permitirá sustentar o crescimento económico no ano, segundo as estimativas governamentais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG