Chipre

Falha primeira tentativa de acordo entre Chipre e Rússia para empréstimo

Falha primeira tentativa de acordo entre Chipre e Rússia para empréstimo

A primeira reunião celebrada, esta quarta-feira, em Moscovo entre os ministros das Finanças russo, Anton Siluanov, e cipriota, Mikhalis Sarris, sobre a ajuda financeira a Chipre terminou sem acordo.

"Mantivemos uma negociação muito construtiva e sincera. Compreendemos a dificuldade da situação e continuaremos as negociações (hoje) para conseguir um acordo que nos permita receber a ajuda da Rússia", declarou Sarris, depois de uma reunião com Siluanov, que demorou cerca de hora e meia.

O ministro cipriota assegurou que a sua delegação, que também inclui o ministro da Energia e da Indústria, Giorgis Lakkotrypis, continuará em Moscovo até que se consigam "algum tipo de acordo".

Segundo a agência Interfax, Sarris irá reunir-se com o vice-primeiro-ministro russo, Igor Chuvalov.

Sarris foi a Moscovo para pedir a prorrogação por cinco anos e a redução dos juros sobre um crédito de 2,5 mil milhões de euros que foi concedido em 2011.

Visto que o ministro das Finanças de Chipre é acompanhado pelo ministro da Energia, espera-se que o acordo passe pela satisfação do pedido das autoridades cipriotas em troca da concessão da licença da exploração de gás na zona económica da ilha à empresa pública russa Gazprom.

Na terça-feira, o Parlamento Cipriota rejeitou a imposição de um imposto sobre os depósitos privados, pedida pela União Europeia.

PUB

O Presidente russo, Vladimir Putin, considerou a decisão de Bruxelas "injusta, incompetente e perigosa".

Moscovo deixou claro que reveria a sua posição face à ajuda financeira a Nicósia, pois o novo imposto castiga duramente numerosas empresas e cidadãos russos que têm depósitos em Chipre.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG