Exclusivo

Faltam mãos para apanhar tanta amêndoa em Trás-os-Montes

Faltam mãos para apanhar tanta amêndoa em Trás-os-Montes

A produção está a aumentar na região, onde as explorações também são maiores. Empresários mais jovens apostam na mecanização para contornar o problema.

Não há mãos para apanhar tanta amêndoa em Trás-os-Montes, onde faltam trabalhadores para dar resposta ao aumento da dimensão do amendoal. Enquanto os proprietários de grandes explorações estão a recorrer à mecanização, os mais velhos, com amendoais mais antigos e pequenos, têm como alternativa fazer a colheita com a ajuda da família e de vizinhos. Há quem se desloque do Algarve para ajudar e não deixar a amêndoa nas árvores.

Ezequiel Bouça, engenheiro florestal e empresário no Algarve, marcou as férias em setembro para ajudar os pais em Peredo dos Castelhanos, Moncorvo. "Temos 10 hectares. É a família a trabalhar, porque não há gente para contratar, nem rendia", contou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG