Banca

Famílias batem recorde no crédito ao consumo

Famílias batem recorde no crédito ao consumo

Portugueses pediram emprestado, em média, mais de 14 milhões de euros por dia, em 2019. Medidas do Banco de Portugal não travaram corrida.

A concessão de empréstimos para consumo atingiu os 5245 milhões de euros em 2019, o máximo desde que há registo nos dados disponíveis no Banco de Portugal. O saldo total do crédito ao consumo (inclui novos e antigos) vai em 18 751 milhões de euros (ver infográfico), uma tendência que se acentuou com a saída da troika (maio de 2014).

Por dia, as famílias pediram mais de 14 milhões de euros em crédito ao consumo. Só em dezembro endividaram-se em mais 501 milhões de euros, segundo dados divulgados pelo Banco de Portugal (BdP). O volume de novo crédito concedido em dezembro é explicado, em parte, pelo mínimo de sempre registado nas taxas de juro médias nos empréstimos ao consumo.

No crédito concedido para outros fins, o volume atingiu os 2300 milhões de euros em 2019.

Também a concessão de crédito à habitação subiu ao máximo desde 2008, ano em que rebentou a crise financeira nos EUA e que se alastrou a todo o mundo.

O crédito à habitação atingiu os 10 630 milhões de euros. O mês de dezembro foi o melhor desde dezembro de 2008, tendo as famílias pedido emprestado 1117 milhões de euros para a compra de casa no último mês do ano passado.

PUB

Incentivos

No total, os novos créditos concedidos a particulares atingiram os 18 217 milhões de euros em 2019, o máximo desde 2008. Em dezembro, os particulares endividaram-se em 1856 milhões de euros.

"As taxas de juro de novas operações de empréstimos a particulares continuaram a apresentar, em 2019, uma tendência de descida", referiu o BdP na nota estatística.

As taxas de juro em mínimos históricos têm incentivado a procura por crédito por parte das famílias. A somar, os bancos têm incentivado o recurso ao crédito para minimizar os impactos que sofrem nas receitas das baixas taxas de juro.

No crédito ao consumo e para outros fins, "as taxas de juro médias foram de 6,58% [6,77% em dezembro de 2018] e de 3,71% [3,75% em dezembro de 2018], respetivamente". "Em dezembro de 2019, a taxa do crédito ao consumo registou um mínimo histórico", adiantou.

O aumento do crédito ao consumo fez disparar alarmes no BdP, no terceiro trimestre de 2019. O supervisor anunciou no final de janeiro novas medidas para travar a concessão de crédito ao consumo que entram em vigor no próximo dia 1 de abril. Uma das principais medidas introduzidas foi a diminuição de dez para sete anos do prazo máximo para novos contratos.

Taxas de juro em queda

Nas novas operações de empréstimos a particulares para habitação, a taxa de juro média, em dezembro de 2019, foi de 1,10%, reduzindo 31 pontos base relativamente ao período homólogo.

Mínimo de sempre

No crédito ao consumo e para outros fins, as taxas de juro médias foram de 6,58%, contra 6,77% em dezembro de 2018, e de 3,71%, face a 3,75% em dezembro de 2018, respetivamente. Descida deve continuar A taxa de juro no crédito ao consumo deverá continuar a descer em 2020, dada concorrência no setor.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG