Exclusivo

Famílias em dificuldades pedem para não pagar a luz

Famílias em dificuldades pedem para não pagar a luz

Famílias pedem isenção ao abrigo da lei. Interrupções proibidas até ao final do ano em caso de desemprego ou de quebra de rendimentos.

Mais de 500 clientes da EDP Comercial e da Galp pediram a isenção dos cortes de luz e de gás ao abrigo do decreto-lei, publicado em agosto, que impede a suspensão do fornecimento dos serviços essenciais até ao final do ano, caso o consumidor esteja desempregado, tenha uma quebra de rendimentos igual ou superior a 20% ou esteja infetado com covid-19. No total, dos 524 clientes que alegaram umas destas situações para não verem os seus serviços cortados, 500 têm contrato com a EDP e 24 com a Galp.

"Deste agosto, as entidades prestadoras de água, da luz e de gás podem emitir avisos de corte e enviar aos consumidores que tenham faturas em dívida. O consumidor é que, proativamente, tem de responder ao fornecedor, invocando que o serviço não pode ser cortado, porque está numa destas situações", explicou Ana Sofia Ferreira, jurista da associação de defesa do consumidor Deco.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG