O Jogo ao Vivo

Função Pública

FESAP diz que Governo garantiu que não haverá aumento de horário

FESAP diz que Governo garantiu que não haverá aumento de horário

O coordenador da FESAP, Nobre dos Santos, disse que o Governo garantiu que "não vai haver despedimentos nem aumento de horário de trabalho" na administração pública.

Nobre dos Santos afirmou que "estas garantias foram dadas pelo secretário de Estado da Administração Pública", Hélder Rosalino, à saída de uma reunião do sindicato com o governante.

"Reconhecemos o esforço que está a ser feito no sentido de dosear as medidas, de acalmar os trabalhadores com as matérias dos despedimentos e do horário de trabalho", disse Nobre dos Santos.

Questionado sobre o programa de rescisões e a proposta de oferta de até um salário e meio "efetivo" ou "com suplementos permanentes" avançada por Hélder Rosalino, Nobre dos Santos disse que o sindicato está "à espera de papéis concretos para falar em cima de papéis concretos".

"Estamos a falar de promessas do Governo que podem chegar até aí (um salário e meio). Não há nenhum papel concreto que diga que vai ser um e meio", disse.

O dirigente sindical lembrou que está marcada uma reunião para 10 de abril, onde já haverá negociação sobre um documento que vai ser emitido. "Vamos reunir previamente, vamos dar o nosso parecer e ver se o Governo contempla ou não as nossas posições", concluiu.

A proposta do Governo de rescisões vai começar a ser aplicada já no segundo semestre deste ano, segundo Hélder Rosalino, e abrange os assistentes técnicos e operacionais. De acordo com o governante, estes são cerca de 213 mil e ganham entre 600 euros e "mil e poucos" euros.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG