Economia

Fim da cláusula do IMI traz aumentos de 500%

Fim da cláusula do IMI traz aumentos de 500%

Cartas para pagar IMI começam a chegar. Proprietários alertam para aumentos "inacreditáveis" com fim da cláusula de salvaguarda que limitava a subida deste imposto. O TOC estima subida entre 35% e 40%.

Os proprietários vão começar a receber nos próximos dias as notificações para pagarem o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI). E, desta vez, não vão poder contar com a cláusula de salvaguarda. Em média, a fatura a pagar em 2015 será entre 35% e 40% mais cara. Mas, em alguns casos, os aumentos vão chegar até aos 500%. É para pagar já em abril.

"Depois da reavaliação dos imóveis, o agravamento médio do IMI deveria rondar 350% a 400%, mas a cláusula de salvaguarda ajudou a diluir estes aumentos. Agora, prevê-se uma subida média na ordem dos 35% a 40%", afirmou ao "Dinheiro Vivo" Domingues de Azevedo, bastonário da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas. Mas há exemplos de agravamentos bem acima destes números. Domingues de Azevedo admite que, no seu caso pessoal, chegou a ver o IMI de um prédio urbano do qual é proprietário subir mais de 500%. "Os prédios comprados no ano 2000, o que é bastante recente, já sofrem um aumento significativo", admite.

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG