Exclusivo

Fim das moratórias preocupa quem lida com a pobreza

Fim das moratórias preocupa quem lida com a pobreza

As instituições e organizações de combate à pobreza estão preocupadas com o fim das moratórias para famílias e empresas, prevendo um novo aumento dos pedidos de ajuda, depois da situação ter estabilizado com a abertura da economia. Só a Rede de Emergência Alimentar, lançada no início da pandemia, recebeu 28 829 solicitações, em cerca de um ano e meio.

Ao todo, a plataforma criada pela Entrajuda em articulação com os Bancos Alimentares Contra a Fome, permitiu apoiar 86 708 pessoas, até ao final de agosto, para além das cerca de 380 mil que já beneficiavam da solidariedade dos bancos alimentares. Só à delegação de Braga, por exemplo, chegaram 5890 pedidos de ajuda, que incluíam 2070 crianças. "Temos uma grande comunidade de brasileiros e, na maior parte dos casos, foram pessoas que ficaram desprotegidas, de um dia para o outro", elucida a coordenadora Pilar Barbosa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG