Ajuda externa

FMI aprova desembolso de mais 838,8 milhões de euros para Portugal

FMI aprova desembolso de mais 838,8 milhões de euros para Portugal

O Fundo Monetário Internacional aprovou, esta quarta-feira, o desembolso de uma tranche de 838,8 milhões de euros para Portugal, depois de dada a "luz verde" à sexta avaliação do programa de ajustamento português.

"Concluída a avaliação, um montante equivalente a 838,8 milhões de euros fica imediatamente disponível", aponta o Fundo Monetário Internacional (FMI), em comunicado.

No início de janeiro, a Comissão Europeia confirmou que o empréstimo português deverá ser aumentado em "três a quatro mil milhões de euros", devido a alterações cambiais e nos empréstimos concedidos pelo Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF).

As três instituições que formam a troika (FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu) concederam a Portugal um empréstimo de 78 mil milhões de euros, que está a ser pago pelo país em várias tranches.

Para breve espera-se a divulgação pelo FMI dos memorandos revistos durante a sexta revisão, que se realizou em novembro de 2012, mas também a avaliação regular ao abrigo do Artigo IV do fundo a Portugal, realizada na parte final do ano.

No relatório recentemente encomendado pelo Governo ao FMI sobre a despesa do Estado, o Fundo detalha medidas que "poderão aumentar a eficiência do Estado, reduzindo a sua dimensão de forma a suportar a saída da crise", disse já o secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas.

Em conferência de imprensa dada na semana passada, o governante disse também que o FMI propõs "um corte permanente na despesa de quatro mil milhões de euros a partir de 2014, que poderá ser precedido de uma redução de 800 milhões já este ano".

PUB

Fevereiro é o mês do sétimo exame regular da troika, onde deverá ser tido já em conta o repensar das funções do Estado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG