Economia

Fruta e legumes portugueses lançam-se no mercado asiático

Fruta e legumes portugueses lançam-se no mercado asiático

Os produtores de frutas e legumes nacionais vão estrear-se, quarta-feira, nas feiras asiáticas, à procura de oportunidades num mercado com potencial para os produtos de valor acrescentado e os pequenos frutos, como framboesas e mirtilos.

Em declarações à Lusa, o diretor executivo da Portugal Fresh (Associação para a Promoção das Frutas, Legumes e Flores de Portugal), José Canha considerou que estes "são os produtos que neste momento têm condições" para chegar à Ásia.

Em destaque na Asia Fruit Logistica, que decorre em Hong Kong, vão estar produtos da 4ª gama (prontos a consumir, como saladas e preparados para sopas), tomate "cherry" e "berry", e frutos como morangos, framboesas e mirtilos que podem ser transportados por via aérea "com preços competitivos", nomeadamente desde que se iniciaram os voos diretos diários para os Emirados Árabes Unidos.

José Canha adiantou ainda que há condições para o transporte marítimo de outros produtos que Portugal quer promover como a pera, maçã e ameixas, e eventualmente os citrinos e os pêssegos.

"Neste momento há um transporte marítimo muito importante da China para a Europa e no regresso os contentores voltam vazios", o que poderá beneficiar o comércio em sentido inverso.

As empresas da Portugal Fresh vão estar em Hong Kong, entre quarta e sexta-feira, a fazer uma prospeção do mercado asiático, nomeadamente de países como a China, explorando a proximidade a Macau.

"Queremos explorar este mercado porque tem capacidade de compra e o consumo está a crescer", salientou o mesmo responsável, acrescentando que estão a ser contactados parceiros comerciais locais que já estão a promover o vinho e o azeite naquela região.

PUB

Embora o mercado europeu continue a ser o mais importante para os produtores nacionais, outras regiões têm assumido preponderância nos últimos anos, como a América Latina, com destaque para o Brasil e África, onde sobressai Angola.

José Canha frisou que o objetivo passa não só pela internacionalização das empresas portuguesas, "que têm investido muito na inovação", mas também por exportar esse conhecimento e vender serviços a países que querem apostar na produção própria.

Na edição de 2011 da Asia Fruit Logistica participaram 332 empresas de 33 países, maioritariamente asiáticas (36%).

A participação da Portugal Fresh neste certame enquadra-se num conjunto de ações financiadas com fundos comunitários que incluirão ainda, este ano, missões empresariais ao Brasil e a Madrid e uma missão empresarial inversa da América Latina.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG