Economia

Gaspar ofende-se com "afirmação insultuosa" de deputado do PCP

Gaspar ofende-se com "afirmação insultuosa" de deputado do PCP

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, mostrou-se ofendido por uma "afirmação insultuosa" de um deputado do PCP, que sugeriu que o zelo do governo no cumprimento do programa com a 'troika' é antipatriótico.

Durante uma audiência da comissão parlamentar para o acompanhamento das medidas do programa de assistência financeira a Portugal, o deputado comunista Miguel Tiago criticou a insistência do Governo em cumprir as metas da 'troika' "custe o que custar".

"Este governo vai-se sempre mostrando bastante prestável [perante a 'troika'], mesmo que isso signifique o definhar da economia", disse o deputado do PCP eleito por Lisboa.

"O deputado Manuel Tiago fez uma afirmação insultuosa sobre sacrificar os interesses do país para servir interesses estrangeiros", respondeu Vítor Gaspar. "Essa afirmação só pode atribuída aos excessos retóricos que por vezes os debates parlamentares propiciam."

Sem alterar o tom de voz habitual, o ministro das Finanças declarou que "o programa de ajustamento é de Portugal", sendo interrompido por um aparte de Miguel Tiago: "Quem está a fazer dinheiro [com o programa] não é Portugal."

"Não é hábito dos portugueses atribuírem problemas a outros, não é hábito dos portugueses rejeitar compromissos, não é hábito dos portugueses pedir a outros que paguem as suas dívidas, não é hábito dos portugueses aceitar que sejam outros a resolver os seus problemas por eles", prosseguiu o ministro. "Este programa é de Portugal, e gerimo-lo no nosso melhor interesse para resolver os problemas de Portugal", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG