O Jogo ao Vivo

Compra

Generali conclui aquisição da Seguradoras Unidas e da AdvanceCare em Portugal

Generali conclui aquisição da Seguradoras Unidas e da AdvanceCare em Portugal

A Generali anunciou esta quarta-feira que completou a compra de 100% da companhia Seguradoras Unidas e da prestadora de serviços de saúde AdvanceCare, um negócio estimado em 600 milhões de euros.

"A Trieste - Generali finalizou a aquisição em Portugal de 100% da companhia Seguradoras Unidas e da prestadora de serviços de saúde AdvanceCare à Calm Eagle Holding S.à r.l. e Calm Eagle Parent Holdings II S.à r.l., entidades detidas maioritariamente por fundos de investimento geridos por subsidiárias da Apollo Global Management, Inc", lê-se no comunicado enviado pela Generali.

De acordo com a seguradora italiana presente em Portugal desde 1942, a Generali recebeu as aprovações requeridas de todas as entidades reguladoras e autoridades da concorrência e, em consequência, completou a transação anunciada em 18 de julho de 2019.

A Generali está presente em 50 países no mundo, com uma receita total de prémios de mais de 66 mil milhões de euros em 2018, com perto de 71 mil colaboradores, servindo 61 milhões de clientes, o grupo ocupa uma posição de liderança na Europa e uma presença crescente na Ásia e na América Latina.

A agência financeira Bloomberg estima que o negócio tenha sido concretizado por cerca de 600 milhões de euros, mas as partes envolvidas não divulgaram o montante das operações.

Segundo a mesma fonte, a Generali vai pagar ao fundo norte-americano 510 milhões de euros pela Seguradoras Unidas e 90 milhões pela AdvanceCare.

A Seguradoras Unidas é a companhia de seguros em Portugal que detém as marcas Tranquilidade, Açoreana e LOGO, tendo 15,5% da quota de mercado não-vida e 1,5 milhões de clientes.

Por seu lado, a AdvanceCare é um sistema integrado de saúde presente no mercado desde 1998, tendo um milhão de clientes sob sua gestão.

A seguradora Tranquilidade pertencia ao Grupo Espírito Santo (GES) e passou na resolução do Banco Espírito Santo (BES) para o Novo Banco - a instituição de transição resultante da resolução do BES -, tendo sido comprada pelo fundo de investimento Apollo em janeiro de 2015, num negócio em torno de 215 milhões de euros, dos quais 50 milhões de euros em dinheiro e mais de 150 milhões de euros para reforçar os capitais da instituição, segundo notícias da altura.

Já em 2016 a Apollo ficou com a Açoreana, seguradora do Banif antes da resolução do banco, e formou o grupo Seguradoras Unidas (que junta Tranquilidade e Açoreana).

Em 2017, o grupo fez um programa de reestruturação com a saída por acordo de trabalhadores, ficando com cerca 1000 funcionários.