Investimento

Governo: números das exportações só poderão voltar a crescer a partir de 2027

Governo: números das exportações só poderão voltar a crescer a partir de 2027

O Conselho de Ministros reuniu esta quinta-feira, mais uma vez, para decidir mais medidas no âmbito do plano de recuperação da economia face às consequências da covid-19. O secretário de Estado da Internacionalização admitiu que entre 2020 e 2030 os números das exportações poderão registar um "nível de degradação".

No Palácio da Ajuda, em Lisboa, o Conselho de Ministros voltou a enunciar em conferência de imprensa mais medidas de recuperação da economia portuguesa. Desta vez, as estratégias estão centradas no mercado internacional. Uma das medidas vai passar por reforçar a marca Portugal lá fora, através de um programa nacional de apoio de investidores da diáspora portuguesa e da qualificação de recursos humanos.

Eurico Brilhante Dias, secretário de Estado da Internacionalização, lembrou que a "economia estava a atravessar uma trajetória positiva" relativamente à exportação do mercado de bens e serviços. O governante afirmou que está prevista uma fase de recuperação até 2023, sendo que entre 2020 e 2030 prevê-se que os números registem "um nível de degradação". "Entre 2027 e 2030, os números podem vir a ser crescentes", referindo-se às exportações.

Governo aprova Programa Internacionalizar

O Programa Internacionalizar, refere o comunicado do Conselho de Ministros, estabelece as prioridades para a internacionalização da economia portuguesa, através do aumento das exportações de bens e serviços e do incremento do número de exportadores, da diversificação de mercados de exportação, do aumento do volume de investimento direto estrangeiro (IDE), do fortalecimento do investimento direto português no estrangeiro (IDPE) e do acréscimo do valor acrescentado nacional (VAB)".

Segundo precisou o secretário de Estado da Internacionalização, no final do Conselho de Ministros, o objetivo é que o IDE possa aumentar de forma progressiva a 4% ao ano. Tendo em conta que a base do 'stock' de IDE em Portugal em 2019 foi de 143 mil milhões de euros, o Governo espera "um crescimento significativo".

PUB

No caso das exportações, e depois do recorde atingido em 2019, a meta definida no Programa de que possam atingir o equivalente a 53% do Produto Interno Bruto (PIB), o que significa um incremento de nove pontos percentuais do peso das exportações no PIB.

Em paralelo, o programa aponta para um aumento da base do setor exportador, nomeadamente na área de bens, definindo como objetivo um incremente entre 20% e 25% do número de exportadores naquela área.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG