O Jogo ao Vivo

Emprego

Grandes marcas reforçam equipas

Grandes marcas reforçam equipas

Retalhistas não querem perder oportunidade e estão a contratar para o Natal, mas num ambiente de incerteza.

Os habituais processos de contratação de trabalhadores para dar resposta ao elevado movimento de clientes que as grandes lojas esperam pelo Natal já arrancaram, embora a incerteza da evolução da pandemia tenha condicionado as ambições. E são muitas as expectativas, até porque os dois meses que antecedem as festas natalícias e de Ano Novo valem cerca de 30% da faturação anual destas empresas.

Os retalhistas "estão a contratar, mas não aos níveis da pré-pandemia, fruto da alteração dos hábitos das pessoas e por alguma incerteza" quanto à evolução da situação pandémica, diz Gonçalo Lobo Xavier, diretor-geral da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED).

Como sublinha, esta época "é essencial para o retalho especializado" e, sobretudo, imperioso para os setores da moda, brinquedos, cosmética que "precisam de relançar a atividade". Segundo avança, os retalhistas estão animados com a frequência de clientes e estão a registar "faturações interessantes e, em alguns segmentos, como a eletrónica e o mobiliário, superiores a 2019".

Já Cristina Santos, membro da comissão executiva da Sonae Sierra, avança que "o tráfego está a recuperar bastante bem", embora se verifique um decréscimo de 3% nas vendas nos primeiros dez meses deste ano face ao homólogo de 2019.

Centenas recrutados

O El Corte Inglés avançou com a contratação de mais de 500 pessoas a nível nacional, por dois a quatro meses, com possibilidade de serem contratados após esse período. A cadeia quer colaboradores para o supermercado, armazém, reposição e para todas as áreas de venda, sobretudo com maior procura nesta altura, como é dos brinquedos, decorações de Natal e embrulhos.

PUB

Também à semelhança de anos anteriores, a Fnac está a reforçar as operações na logística, e-commerce e lojas. A retalhista, que aponta para um crescimento das vendas face a 2019, embora com as interrogações inerentes ao contexto sanitário e à situação económica do país, estima um incremento da ordem dos 15% no número de colaboradores, ou seja, um reforço de 255 pessoas.

Para garantir as pessoas necessárias para os picos de vendas associados às campanhas Black Friday e Natal, a Worten avançou com "centenas de novas contratações, maioritariamente para as funções de vendedor e operador de logística", diz fonte oficial da marca.

A Ikea, muito focada no comércio eletrónico, não apostou num recrutamento significativo para esta altura do ano por já ter identificado alguns colaboradores no verão que irão garantir a resposta às necessidades.

Continente

Ao longo dos últimos meses, o Continente assegura que tem vindo a adequar a composição e dimensão das operações de loja e logística.

Jerónimo Martins

O grupo Jerónimo Martins refere que só irá reforçar as equipas das 21 lojas de chocolates Hussel com mais um colaborador.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG