O Jogo ao Vivo

Aviação

Groundforce garante salários de maio e espera ter os de junho em breve

Groundforce garante salários de maio e espera ter os de junho em breve

O presidente do Conselho de Administração da Groundforce, Alfredo Casimiro, disse que tem os salários de maio assegurados, que só estavam garantidos até abril, e que espera que o mesmo aconteça aos de junho, nas próximas semanas.

"Estão assegurados os salários de maio e espera-se, nas próximas semanas, ter a segurança necessária para garantir os de junho", lê-se num comunicado enviado por Alfredo Casimiro, no final de uma reunião do Conselho de Administração, onde foi decidido avançar com a anulação do contrato alcançado em março com a TAP, que permitiu encaixar cerca de sete milhões de euros com a venda de ativos da empresa e pagar os salários de fevereiro e março aos 2400 trabalhadores, que estavam em atraso, e assegurar os de abril.

"Tudo isto só tem sido possível com grande empenho dos acionistas e dos seus representantes", acrescentou Alfredo Casimiro.

O acionista maioritário da empresa de 'handling' (assistência em aeroportos) deixou ainda uma palavra de agradecimento a todos os envolvidos, com destaque para "alguns sindicatos" e a Comissão de Trabalhadores, que "de forma construtiva, têm dado um apoio inestimável" para ultrapassar o "desafiante momento" que a empresa vive.

O Conselho de Administração da Groundforce esteve esta quarta-feira reunido para votar a anulação do contrato com a TAP, que permitiu encaixar cerca de sete milhões de euros com a venda de ativos da empresa.

A Groundforce é detida em 50,1% pela Pasogal e em 49,9% pelo grupo TAP, que, em 2020, passou a ser detido em 72,5% pelo Estado português e que é acionista minoritário e principal cliente da empresa que presta assistência nos aeroportos de Lisboa, Porto, Faro, Funchal e Porto Santo.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG