Coronavírus

Há hotéis algarvios com quebra de 80% nas reservas

Há hotéis algarvios com quebra de 80% nas reservas

Vendas para o verão estão 30% abaixo do que se verificava há um ano devido aos receios das viagens e do coronavírus.

Os cancelamentos de reservas no turismo devido à epidemia do coronavírus continuam a acelerar na região algarvia. De acordo com o inquérito da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), 80% das unidades já tiveram, nesta altura, cancelamentos para as férias da Páscoa e 80% sentem diminuição das vendas para o verão, que estão 30% abaixo dos valores que se verificavam por esta altura no ano passado.

"Não estamos a falar do cancelamento de 80% das reservas, mas de 80% dos hotéis com cancelamentos. E, como estamos a falar de médias, temos, sim, hotéis com 80% de reservas canceladas e hotéis praticamente sem cancelamentos", explicitou Elidérico Viegas, presidente da AHETA.

A maioria dos cancelamentos provem de "mercados externos. Claramente, os estrangeiros que chegam por via aérea não têm medo dos hotéis, mas das viagens em si, dos aviões e dos aeroportos". O responsável admite que a situação venha a agravar-se, à medida que o número de infetados com coronavírus aumenta no país, pelo que os números "serão atualizados na próxima semana".

Segundo Elidérico Viegas, "55% dos clientes que cancelam estão a pedir o reembolso dos pagamentos efetuados". A maioria dos hotéis acede ao pedido, "ainda que não fossem obrigados, a menos de 30 dias da estadia", "poucos" escolhem não devolver e "alguns" optam pela oferta de um crédito aos clientes que cancelam as reservas, oferecendo-lhes a possibilidade de remarcar em data posterior, precisou o presidente da AHETA.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG