Portugal Mobi Summit

Híbridos da BMW viram 100% elétricos nas zonas de "emissões zero" de Lisboa, Porto e Braga

Híbridos da BMW viram 100% elétricos nas zonas de "emissões zero" de Lisboa, Porto e Braga

A nova tecnologia permite aos veículos híbridos plug-in passar automaticamente para o modo elétrico assim que entram nas zonas de baixas emissões das cidades.

Está a chegar a uma zona de emissões reduzidas ou "zero" e, de súbito, o seu carro passa a ser completamente eléctrico. Dir-se-ia coisa de filme de ficção científica. Ou, pelo menos, a tal se assemelhava até há poucos anos. A rapidez das mudanças trazidas pela revolução em curso na mobilidade eléctrica, com as metas comunitárias para o corte drástico nas emissões poluentes a ditarem o ritmo, tem presenteado o mercado automóvel com um rol apreciável de inovações tecnológicas neste campo por parte das marcas. Ainda assim, e mesmo com a rápida habituação dos consumidores à mudança de paradigma, não deixa de impressionar a entrada em funcionamento no nosso país do sistema eDrive Zones da BMW, já a funcionar em Lisboa, Porto e Braga para os seus modelos híbridos plug-in. Outras cidades portuguesas se sigarão.

Disponível, por agora, nos modelos BMW 330e, BMW 745e, BMW X5 xDrive45e e BMW 530e, o sistema é, no mercado nacional, o resultado do trabalho desenvolvido, desde 2019, pela Critical TechWorks, empresa nascida da parceria entre a marca alemã e a portuguesa Critical Software. Sempre em coordenação com Munique, os engenheiros que cá trabalham prepararam as condições para o surgimento deste sistema inteligente, também já operacional noutros países europeus, que possibilita aos modelos híbridos plug-in mais recentes da BMW passarem automaticamente para o modo elétrico quando entram numa zona de zero ou baixas emissões de um centro urbano. O objectivo é aquele a que todos apontam: reduzir ou eliminar as emissões poluentes e assim melhorar a qualidade de vida nessas cidades.

O sistema assenta na conectividade com o dispositivo de GPS dos automóveis híbridos plug-in da BMW, que, ao detectar a entrada numa zona de uma cidade previamente definida pelas autoridades municipais como sendo de emissões poluentes reduzidas ou inexistentes, a comunica à aplicação eDrive Zone do carro - que tem de ser previamente instalada pelo condutor. E a mudança na forma como o veículo se move acontece com a maior naturalidade, sem qualquer sobressalto ou necessidade de tomada de decisão pelo condutor. A gestão das emissões poluentes é assegurada pelo software, garantindo este ainda uma gestão o mais eficiente possível dos consumos energéticos da viatura. Quando se abandona a área de baixas emissões, o sistema repõe os parâmetros anteriores. Tão simples como isto.

"Esta tecnologia vem complementar as medidas já implementadas pelo BMW Group na área da sustentabilidade, de que são exemplo a redução significativa, até 2030, das emissões de carbono por veículo produzido, e a meta prevista, também para 2030, de 50% das vendas totais do grupo corresponderem a veículos eletrificados", explica Massimo Senatore, diretor-geral da BMW Portugal. O responsável garante que, até ao final do ano, chegarão ainda ao nosso país "novas ferramentas do grupo com vista à promoção da transição para mobilidade elétrica". Para Jaime Vaz, da equipa de desenvolvimento da Critical TechWorks, "o BMW eDrive Zones estabelece um novo padrão na indústria pela sua singularidade". "Esta é a prova de que a tecnologia pode contribuir muito para um futuro mais sustentável", conclui.Para ver como funciona o novo sistema eDriveZones:

Veja tudo sobre mobilidade e o Portugal Mobi Summit em https://portugalms.com/

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG