Economia

Hillary Clinton pede um "plano" para sair da crise do euro

Hillary Clinton pede um "plano" para sair da crise do euro

A secretária do Estado norte-americana Hillary Clinton garantiu, esta quinta-feira, que o seu país vai ajudar a Europa a pôr fim à crise do euro, mas pediu aos líderes da União Europeia "um plano" que possa apoiar.

A responsável dos EUA, que está em Bruxelas, frisou a sua confiança na capacidade dos líderes europeus para resolver a crise da dívida.

"Temos uma grande confiança na Europa, não há nenhuma dúvida sobre isso, mas necessitamos de um plano que possamos seguir, para conhecer a direcção para a saída", afirmou a secretária do Estado, em conferência de imprensa na sede da NATO.

Washington espera "decisões" dos líderes europeus na cimeira que decorre hoje e sexta-feira, uma oportunidade para definirem um plano.

Estas soluções devem reflectir uma saída para a crise "que possa ser apoiada por todos, o que inclui todo o mundo e não só a Europa e os EUA", afirmou.

De qualquer modo, a responsável salientou que o presidente Barack Obama já se comprometeu no sentido de que os EUA contribuam com a "sua parte" para a solução da crise.