PROCURA UMA EMPRESA?

PESQUISE POR NOME, NIF OU MARCA, GRATUITAMENTE!

Relatórios de todas as empresas portuguesas

Economia

Hollande quer acordo orçamental na próxima cimeira da UE

Hollande quer acordo orçamental na próxima cimeira da UE

O Presidente francês, François Hollande, manifestou este sábado a intenção de alcançar um acordo sobre o orçamento europeu para 2014-2020 na cimeira de 22 e 23 de novembro, durante um encontro com o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso.

Segundo um comunicado emitido pela Presidência francesa no final do encontro dos dois responsáveis em Paris, Hollande reafirmou a Barroso a sua vontade de que o orçamento da União Europeia, "embora compatível com o controlo das finanças públicas, contribua para o crescimento e o investimento".

Para Hollande, tal passa pelo "financiamento das políticas comuns, em primeiro lugar da PAC (Política Agrícola Comum)", para a qual pediu a preservação dos respetivos fundos.

Mas também deve envolver a política de coesão, assim como "novos instrumentos consagrados à investigação e à inovação, aos grandes projetos e às infraestruturas", considerou.

Horas antes, o presidente do executivo comunitário tinha admitido ver como "muito difícil" um acordo sobre o orçamento da UE para o período 2014-2020 e criticou alguns países que mantêm posições "inimagináveis" ao defenderem cortes em programas essenciais de solidariedade.

O Chefe de Estado francês sublinhou, por sua vez, a necessidade de aplicar "as decisões tomadas para garantir a estabilidade da zona euro" e, em particular, o mecanismo de supervisão bancária que, recordou, deve ser adotado antes do final deste ano, para que esteja operacional em 2013.

No mesmo sentido, Hollande abordou com Durão Barroso a estratégia sobre o futuro da União Económica e Monetária, que deverá ser aprovada no Conselho Europeu de dezembro.

A sua posição é que essa estratégia deve basear-se numa "integração solidária" e incluir "medidas concretas para tornar mais eficazes e mais legítimos os mecanismos de decisão e de coordenação na zona euro".