FMI

Hungria quer 15 mil milhões de euros do FMI

Hungria quer 15 mil milhões de euros do FMI

O governo húngaro de Viktor Orban pretende chegar a um acordo com o Fundo Monetário Internacional para uma linha de crédito, a três anos, de 15 mil milhões de euros, noticiou, esta quarta-feira, o diário húngaro "Magyar Hirlap".

O negociador húngaro Mihaly Varga declarou no jornal diário que o "governo quer assinar um acordo sobre uma linha de crédito de precaução, num montante de 15 mil milhões de euros, para um período de três anos".

"Estamos interessados em assinar o mais depressa possível, mas é mais realista esperar que consigamos chegar a acordo apenas no início do outono", acrescentou Mihaly Varga.

PUB

A Hungria formalizou o pedido de empréstimo em novembro de 2011, depois de enfrentar grandes dificuldades de financiamento na sequência da subida dos juros da sua dívida pública e da queda da sua moeda, o forint.

Bruxelas impôs uma revisão da reforma do seu banco central como condição prévia a quaisquer negociações sobre o empréstimo.

Budapeste emendou a lei e a União Europeia e o FMI manifestaram-se disponíveis para regressar à mesa das conversações.

Não obstante, o texto modificado não foi ainda aprovado pelo Parlamento húngaro, o que permitirá a retoma formal do dossier.

Em 2008, a Hungria escapou à bancarrota graças a uma linha de crédito de 20 mil milhões de euros do Banco Mundial, da União Europeia e do FMI.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG