TGV

Indemnização pelo fim do TGV será "certamente menor" que 300 milhões

Indemnização pelo fim do TGV será "certamente menor" que 300 milhões

O governo acredita que a eventual indemnização do Estado decorrente do fim do projeto do TGV será "certamente menor" do que os cerca de 300 milhões de euros estimados até agora pelo consórcio envolvido, disse o ministro da Economia.

Álvaro Santos Pereira disse aos jornalistas que este processo "mostra muito claramente o que foi feito nos últimos anos em Portugal".

"Lançaram-se muitas vezes concursos, nem sempre com o cuidado que se devia ter, sem ter em linha de conta as disponibilidades financeiras do país. Uma a uma estamos a desmontar as irresponsabilidades do passado. Esta é uma delas", disse o ministro. da Economia.

Santos Pereira reiterou a disposição do governo para investir em linhas de velocidade alta em bitola europeia destinadas essencialmente a transporte de mercadorias, que liguem por via ferroviária os portos de Aveiro e Leixões a Espanha e França.

A Soares da Costa, líder do consórcio a quem fora adjudicada a construção da linha Poceirão-Caia, considera ter direito a ser ressarcida de uma despesa de 264 milhões de euros, depois de o contrato ter sido chumbado esta semana pelo Tribunal de Contas.

"A concessionária tem direito a ser ressarcida dos custos e despesas em que incorreu", afirmou à Lusa o presidente executivo da Soares da Costa, António Castro Henriques.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG