Desemprego

INE diz que desemprego seria de 11,4% e não 12,4% com anterior metodologia

INE diz que desemprego seria de 11,4% e não 12,4% com anterior metodologia

A taxa de desemprego do primeiro trimestre teria sido de 11,4%, em vez de 12,4%, caso tivesse sido mantida a metodologia anterior de recolha de informação, indicou o Instituto Nacional de Estatística.

"Os testes realizados indicam que a manutenção do modo de recolha anterior teria conduzido ao seguintes resultados: população empregada de 4,945 milhões de indivíduos e população desempregada de 633,3 mil, com taxa de desemprego de 11,4%", afirma o instituto nas Estatísticas do Emprego referentes ao primeiro trimestre de 2011, divulgadas esta quarta-feira.

Assim, com a anterior metodologia, a taxa de desemprego teria crescido 0,3% face ao último trimestre de 2010, quando a taxa de desemprego se situou nos 11,1%.

Na comparação homóloga, a subida teria sido de 0,8%. No primeiro trimestre de 2010, a taxa de desemprego foi de 10,6%.

Já com a nova metodologia, a taxa de desemprego foi de 12,4% entre Janeiro e Março, correspondendo a 688,9 mil pessoas desempregadas.

O INE acrescenta que, "face à introdução destas alterações, os resultados agora publicados não permitem uma comparação directa com os dados anteriores, configurando, assim, uma quebra de série".

O novo método de recolha de informação para as Estatísticas do Emprego tem como principal alteração a realização de entrevista através de telefone em vez do modo presencial.

PUB

De acordo com o novo método, a primeira entrevista ao alojamento é feita de modo presencial, mas as cinco inquirições seguintes são por telefone. No entanto, se o agregado familiar não concordar com a entrevista via telefone, esta continuará a ser feita presencialmente.

Além destas alterações, verificam-se ainda "adaptações do questionário à inquirição telefónica e a adopção de novas tecnologias no processo de desenvolvimento e supervisão do trabalho de campo", acrescenta o INE.

Outras Notícias