Exclusivo

Inflação a zero dá poder de compra a 3,5 milhões de portugueses

Inflação a zero dá poder de compra a 3,5 milhões de portugueses

Funcionários públicos, pensionistas e trabalhadores com salário mínimo beneficiam. Perdem os recibos verdes e os patrões afetados pela pandemia.

Os funcionários públicos, os pensionistas e os trabalhadores que auferem o salário mínimo nacional foram as classes que ganharam poder de compra em 2020, saindo beneficiadas com a variação nula do índice de preços no consumidor. Há pelo menos 3,5 milhões de portugueses que ganharam poder de compra em ano de pandemia, mas todos os empresários e prestadores de serviços que viram os seus produtos desvalorizar ou tiveram quebras de produção também perderam.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmou, em janeiro, que a taxa de variação homóloga do índice de preços no consumidor (taxa de inflação) foi nula em 2020. Isto quer dizer que o preço médio dos produtos e serviços se manteve estável, o que significa que "quem tenha tido algum aumento do rendimento, por muito marginal que seja, teve ganhos reais", explica João Cerejeira, economista e professor da Universidade do Minho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG