Crise

A bomba que nunca deixou de abastecer em Espinho

A bomba que nunca deixou de abastecer em Espinho

Em Espinho, a bomba "RStar Energy" foi a alternativa de centenas de condutores para abastecer os carros, quando todas as outras já não tinham pingo de combustível.

Por terem transporte próprio - chegam a ter 14 camiões só a abastecer os seus postos, que trazem combustível de Espanha - passaram ao lado da greve dos condutores de matérias perigosas.

"A única coisa que sentimos aqui foi a confusão. O nosso transporte de combustível manteve-se exatamente igual. E nada faltou, tivemos sempre todos os combustíveis disponíveis", explica Miguel Santos, responsável pelo posto. Ontem tinham "metros e metros de fila de carros para abastecer", mesmo tendo 11 bombas, os veículos ainda ocupavam a estrada adjacente. "Foi todo o dia assim", relata. Em dias normais, encerram às 23 horas, mas ontem e anteontem, chegaram a ir embora só depois da uma hora. E mesmo depois disso, continuaram a ter fila noite dentro na bomba de pagamento automático. Hoje tudo estava mais calmo.

Miguel estima ter vendido mais de 100 mil litros num só dia, porque "a maior parte dos clientes enchia o depósito". "Como esgotou nos outros postos, chegámos a ter clientes do Porto e Gaia. O telefone não parava de tocar. Até de Faro ligaram a perguntar se tínhamos bombas no sul do país. Foi uma loucura". Têm outros postos, nomeadamente em S. João de Ver, Feira, onde chegaram a receber gente de Estarreja.

Joaquim Santos foi lá abastecer hoje os dois carros. Percorreu oito quilómetros para ir àquelas bombas. "Já tinha vindo com o meu outro carro. Vim de propósito, costumo abastecer perto de casa, em Argoncilhe. Mas esta era a única bomba que tinha. Vou pôr 50 euros". Tem uma empresa de tapeçaria e hoje nem fez distribuição com medo de não ter combustível suficiente.

Também lá estava uma cliente habitual, de Espinho. "Cheguei de férias e apercebi-me que não há combustível em lado nenhum. Mas tinha a certeza absoluta que aqui tinha, porque esta empresa usa motoristas privados", disse. Um camião deve abastecer novamente o posto da RStar Energy ainda hoje, segundo o responsável.