Incidente

Avião da TAP voou com "danos fora dos limites de operação"

Avião da TAP voou com "danos fora dos limites de operação"

Um voo da TAP está a ser investigado pelas autoridades nacionais, depois de o avião ATR ter levantado voo "com vários danos na fuselagem traseira fora dos limites de operação da aeronave", após uma "aterragem dura", revela um documento do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidente com Aeronaves e de Acidente Ferroviários (GPIAAF).

Segundo nota informativa do GPIAAF, o ATR72, que realizava o voo TP-1428, a 6 de julho, entre Lisboa e Fez, em Marrocos, sofreu uma "aterragem dura no destino". Com um copiloto em formação aos comandos do avião, sob supervisão do comandante, a aeronave foi "literalmente atirada para o chão", segundo as suas palavras citadas no documento. O comandante ainda terá tentado controlar o avião, mas já não terá conseguido evitar o embate no chão com o patim da cauda e a raspagem da fuselagem traseira da aeronave.

"A aeronave continuou com a corrida de desaceleração executando a rolagem para o stand sem problemas reportados. O comandante da aeronave efetuou uma inspeção externa à aeronave, focando-se nos trens de aterragem, sem ter encontrado qualquer anomalia", refere a nota informativa, que não oferece conclusões definitivas sobre o caso.

Após esta inspeção, a aeronave regressou a Portugal com 55 pessoas a bordo. No entanto, os relatórios de manutenção mostram "que foram encontrados vários danos na fuselagem traseira fora dos limites de operação da aeronave". O caso está agora sobre investigação e deverão ser conhecidas novas informações sobre o incidente nos próximos 12 meses.

Segundo o jornal "Expresso", a Autoridade Nacional da Aviação Civil está a investigar o caso.

ver mais vídeos