PROCURA UMA EMPRESA?

PESQUISE POR NOME, NIF OU MARCA, GRATUITAMENTE!

Relatórios de todas as empresas portuguesas

Economia

BCE desce taxa de juro dos depósitos bancários para -0,50%

BCE desce taxa de juro dos depósitos bancários para -0,50%

O Banco Central Europeu (BCE) desceu, esta quinta-feira, como esperado, a taxa dos depósitos bancários para -0,50%, menos uma décima que a anterior, afirmou um porta-voz da instituição.

O porta-voz do BCE adiantou que as outras duas taxas de juro diretoras do BCE se mantiveram. Assim, a taxa de juro de referência do BCE à qual empresta aos bancos semanalmente e a um dia mantiveram-se em 0% e em 0,25% respetivamente.

O BCE também anunciou, na reunião de política monetária em Frankfurt, esta quinta-feira, que vai comprar dívida no valor de 20 mil milhões de euros por mês a partir de 1 de novembro e durante o período que for necessário "para reforçar o impacto expansivo das suas taxas de juro".

No comunicado, o BCE afirma que terminará as compras de dívida "pouco antes de começar a subir as taxas de juro".

O BCE também se reservou a possibilidade de descer de novo as taxas de juro, abandonando qualquer horizonte preciso para as aumentar.

A instituição exclui a partir de agora qualquer aumento das taxas de juro, enquanto as perspetivas para a inflação não tenham "convergido solidamente" para o objetivo próximo de 2%.

Ainda em julho passado o BCE prometia não subir as taxas de juro antes de meados de 2020.

Para mitigar os efeitos das taxas de juro negativas nas contas de resultados dos bancos, o BCE decidiu que não vai cobrar o excesso de reservas até um determinado montante.

Depois da reunião do Conselho do BCE, a instituição também anunciou que vai aplicar um sistema de dois níveis "para apoiar o mecanismo de transmissão da política monetária".

Em relação às operações de liquidez a longo prazo, o BCE também informou hoje que vai mudar a modalidade das mesmas "para preservar umas condições de empréstimo bancário favoráveis".

O BCE vai aplicar nestas operações de liquidez a longo prazo a taxa de juro média à qual empresta nas operações de refinanciamento principais, os leilões semanais, que está atualmente em 0%, durante todo o período de vida das mesmas.