Economia

Bloco quer que Gaspar explique "mudança de opinião"

Bloco quer que Gaspar explique "mudança de opinião"

O BE requereu esta terça-feira a audição urgente no Parlamento do ministro das Finanças para esclarecer a "mudança de opinião" sobre "a melhoria das condições" de financiamento de Portugal, no seguimento das alterações ao empréstimo à Grécia.

"Nós vimos que Vítor Gaspar quando saiu de Portugal, e até nas palavras de Passos Coelho, o que dizia é que Portugal iria beneficiar desta melhoria das condições, ouvimos depois os ministros das Finanças alemão e francês a dizer exatamente o contrário e o Governo português muda de opinião", afirmou o deputado bloquista Pedro Filipe Soares aos jornalistas no Parlamento.

Há duas semanas, no encerramento da discussão do Orçamento do Estado para 2013, o ministro de Estado e das Finanças, Vítor Gaspar afirmou, a propósito do acordo alcançado no Eurogrupo sobre as condições de financiamento à Grécia, que Portugal e Irlanda iriam beneficiar do princípio de igualdade de tratamento.

Já na última segunda-feira, os ministros das Finanças da Alemanha e de França desaconselharam Portugal a beneficiar das novas condições acordadas para o empréstimo à Grécia.

"Eu não aconselharia Portugal a ousar esse passo, porque a comparação com a Grécia não me parece adequada", afirmou o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, em resposta a uma questão de eurodeputado português Diogo Feio (CDS-PP).

No mesmo sentido, o presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, disse acreditar que os ministros das Finanças da zona euro não estão preparados para dar a Portugal e à Irlanda as mesmas condições recentemente acordadas para o empréstimo grego.

Para o BE, "tudo indica que foi a vontade alemã e francesa que se sobrepôs à necessidade portuguesa" e isso "não é aceitável".

"O Governo português não pode estar a defender nem os os interesses alemães, nem franceses, deve defender os interesses portugueses (...) exigimos que o ministro dê a cara por esta mudança de opinião, por ter dado o dito por não dito e que diga na comissão o porquê desta mudança de opinião, queremos esclarecimentos e perceber o que mudou no espaço de pouco mais de semana e meia", declarou o deputado do BE.

Pedro Filipe Soares avisou que em 2013 o pagamento de juros da dívida será "superior ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) " e que uma renegociação para Portugal, ainda que "de forma não totalmente ótima", poderia levar a uma "melhoria das condições do empréstimo".

"Neste processo ao que assistimos é a um Governo português submisso aos interesses franceses e alemãs", considerou.