Economia

Câmaras só avançam com rescisões depois das eleições autárquicas

Câmaras só avançam com rescisões depois das eleições autárquicas

A esmagadora maioria das câmaras municipais só deverá avançar com programas de rescisões amigáveis de funcionários depois das eleições autárquicas, que decorrem a 29 de setembro próximo.

O cenário mais realista para as rescisões na Função Pública a nível das câmaras é que estas comecem a aplicar esse tipo de planos ao longo de 2014.

O "programa de rescisões por mútuo acordo" lançado recentemente pelo Governo arranca no dia 1 deste mês e acaba a 30 de novembro. Haver adesões este ano é quase impossível, acredita-se no setor autárquico.

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa

Conteúdo Patrocinado