Economia

Comissão Europeia rejeita analogias entre Grécia e Itália

Comissão Europeia rejeita analogias entre Grécia e Itália

A Comissão Europeia rejeitou esta segunda-feira de forma "veemente" qualquer tipo de analogias entre a situação económica na Grécia e em Itália, país cujas taxas de juro exigidas pelos investidores para transacionarem dívida soberana seguem em níveis máximos.

"Qualquer analogia é deslocada", sustentou o porta-voz do comissário dos Assuntos Económicos e Monetários, Amadeu Altafaj Tardio, na conferência de Imprensa diária do executivo comunitário.

O responsável declarou também que a o executivo comunitário não reclamou para a Itália qualquer tipo de acordos governamentais ou políticos, sublinhando que tais cenários dependem exclusivamente dos "políticos partidos italianos e da sociedade italiana".

"Há muitas especulação e muitas perguntas agora sobre o que pode acontecer neste ou naquele cenário à medida que acontecimentos políticos sucedem em Itália. Não temos uma bola de cristal, não conseguimos prever o que se vai passar em termos políticos, é algo para os partidos e cidadãos italianos decidirem", declarou uma outra porta-voz da Comissão, Pia Ahrenkilde Hansen, reiterando a necessidade de diferenciar as diferenças nas economias entre Itália e Grécia.

A porta-voz destacou também o reforço da vigilância às medidas e reformas a aplicar no país liderado por Silvio Berlusconi.