Premium

CP pode dividir linhas com outras empresas a partir de janeiro e arriscar multas

CP pode dividir linhas com outras empresas a partir de janeiro e arriscar multas

A CP prepara-se para grandes mudanças. A partir de 1 de janeiro, a empresa pública de comboios poderá ter de dividir as suas linhas com outros operadores, terá um novo contrato de serviço público com o Estado - recheado de obrigações - e apenas será compensada pelo seu serviço se a despesa estiver justificada.

Esta mudança deve-se à entrada em vigor do quarto pacote ferroviário da União Europeia, que vai abrir as linhas de comboios de cada estado-membro a outros operadores. As transportadoras, para que possam entrar em Portugal, têm de perguntar à Infraestruturas de Portugal (IP) se existem horários (canais) disponíveis para estes comboios circularem.

A IP não pode negar o pedido a não ser que exista um contrato de serviço público para um troço em concreto e/ou se este mesmo trajeto por terceiro operador colocar em causa o equilíbrio económico deste mesmo contrato.