Premium

Custo de comprar casa desce e aumenta no arrendamento

Custo de comprar casa desce e aumenta no arrendamento

O Regime de Arrendamento Urbano criado há sete anos não gerou os efeitos desejados. A oferta para arrendar caiu para metade. Por outro lado, os juros de crédito à habitação historicamente baixos e spreads mais atrativos incentivam portugueses a comprar imóveis.

O país está perante uma grave crise habitacional. Não há casas, os preços estão proibitivos e as famílias e jovens desesperados. Desde a entrada em vigor do Novo Regime de Arrendamento Urbano (NRAU), em 2012, com o intuito de dinamizar o mercado, os preços dispararam quase 50% e a oferta reduziu-se a metade. Em contraponto, o esforço financeiro para a compra de casa desceu 27%.

Em sete anos, a renda média contratada aumentou 268€, atingindo um valor no primeiro trimestre deste ano de 818€. Neste período, a oferta caiu 49,6%, segundo dados da Confidencial Imobiliário sustentados no Sistema de Informação Residencial. E se em plena troika a procura estava centrada no arrendamento, dadas as grandes restrições da Banca ao crédito, hoje a realidade é bem diferente.