Transportes

Desconvocadas greves na Soflusa após acordo com Governo

Desconvocadas greves na Soflusa após acordo com Governo

Os mestres da Soflusa, empresa de transporte fluvial entre Barreiro e Lisboa, vão desconvocar as três greves agendadas, avançou o secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, após ter chegado a acordo com os sindicatos.

No âmbito das negociações com os sindicatos, inclusive com o Sindicato dos Transportes Fluviais, Costeiros e da Marinha Mercante (STFCMM), que representa os mestres que estão em greve, o Governo acordou "uma pequena atualização daquele que é o prémio deles pelo facto de serem mestres", respondendo à revindicação salarial.

Ficou decidido um crescimento do prémio de chefia passa de 49 para 109 euros.

O acordo foi atingido depois da decisão inicial dos sindicatos de continuarem a greve às horas extraordinária, após uma reunião infrutífera, e que o JN noticiou esta tarde.

Na altura, o secretário de Estado garantiu que não existiam problemas com as embarcações ou número de funcionários da empresa, mas apenas uma questão de remuneração. O dia ficou ainda marcados por distúrbios no terminal fluvial do Barreiro, devido à supressão de ligações.

De acordo com o governante José Mendes, a desconvocação das três greves, designadamente às horas extraordinárias, ao período da manhã e da tarde na próxima semana, e ao dia de Santo António, vai permitir que o serviço da Soflusa fique normalizado a partir de sábado.