PROCURA UMA EMPRESA?

PESQUISE POR NOME, NIF OU MARCA, GRATUITAMENTE!

Relatórios de todas as empresas portuguesas

Economia

Desemprego em Espanha passa os 21%, o valor mais elevado desde 1997

Desemprego em Espanha passa os 21%, o valor mais elevado desde 1997

O desemprego aumentou fortemente em Espanha no primeiro trimestre deste ano, ganhando perto de um ponto em três meses, para 21,29%, o mais alto nível desde 1997, segundo os números publicados, sexta-feira, pelo Instituto Nacional de Estatística.

Os dados fazem parte do Inquérito da População Activa (EPA, na sua sigla espanhola), indicador que, na maioria dos casos, apresenta números de desempregados mais elevados do que os normalmente divulgados pelo Ministério do Trabalho, através da contagem dos que estão registados nos centros de emprego.

Assim, e segundo os dados hoje divulgados, havia no final de Março mais 213.500 desempregados que no final de 2010, o que eleva o total dos sem emprego para 4.910.200, mais 297.400 que há um ano.

A taxa de desemprego sobe assim para 21,29%, quase um ponto acima do valor do final de 2010 (20,3%).

Os dados demonstram que durante o primeiro trimestre do ano se voltou a destruir emprego em Espanha com menos 256.500 postos de trabalho (menos 1,39%), sendo que o número total de ocupados é de 18.151.700.

Há já em Espanha mais de 1.386.000 casas em que todos os seus membros estão desempregados, o que representa um aumento de 4,37% face ao trimestre anterior.

O número de desempregados de longa duração também cresceu 2,93%.