Economia

Desemprego subiu 2,4% em Outubro

Desemprego subiu 2,4% em Outubro

No final de Outubro, havia 567.250 desempregados inscritos nos centros de emprego, mais 2,4% face a Setembro e 3% face ao mesmo mês de 2010.

Em termos absolutos, face a Setembro, os desempregados inscritos cresceram 13.164 enquanto aumentaram 16.404 quando comparados com Outubro de 2010, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Face a Outubro de 2010, os desempregados inscritos aumentaram tanto nos homens (5,7%) como as mulheres, ainda que mais moderadamente (0,7%).

Por faixa etária, segundo o IEFP, o maior aumento foi registado nos jovens (5,2%), enquanto os adultos se fixaram em mais 2,7%.

Os desempregados de longa duração assistiram a uma queda no número de inscritos, de 1,2%, mas já no número de inscritos com desemprego de curta duração deu-se um aumento de 6%.

Em termos regionais foi registado um aumento em todas as regiões do país, tanto em termos homólogos como na comparação com Setembro. Em termos homólogos, o maior crescimento aconteceu nos Açores, com 37,1%, enquanto o Algarve registou a maior variação mensal, de 13,2%.

Quanto ao nível de escolaridade, o desemprego entre os inscritos baixou até aos que detêm o 9.º ano de escolaridade, mas houve um agravamento nos restantes, salientando o IEFP os desempregados inscritos com o ensino superior, que subiram 16,7% em termos homólogos.

Relativamente às profissões dos desempregados, as estatísticas do continente evidenciam cinco áreas como as mais representativas: pessoal dos serviços, de protecção e segurança, trabalhadores não qualificados dos serviços e comércio, empregados de escritório, trabalhadores não qualificados das minas, construção civil e indústrias transformadoras e operários e trabalhadores similares da indústria extractiva e construção civil.

No total, estes grupos profissionais representavam 51,8% do total de desempregados inscritos no final de Outubro de 2011, salienta o IEFP.

O fim de trabalho não permanente (40,8%) e o despedimento (17,9%) foi o principal motivo para os desempregados se inscreverem.

O número de colocações efectuadas ao longo de Outubro, através dos centros de emprego de todo o país, totalizou 4.803, "valor inferior ao do mês homólogo de 2010 (-20,8%) e ao mês de Setembro do presente ano (-27,5%)", salienta o IEFP.