Premium

Despesa do Estado com fármacos não pára de aumentar

Despesa do Estado com fármacos não pára de aumentar

Os encargos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) com medicamentos vendidos nas farmácias não param de aumentar. Nos primeiros dois meses do ano, a despesa cresceu 12 milhões de euros face ao mesmo período do ano anterior.

Há uma classe terapêutica em específico que motivou um estudo aprofundado do Infarmed: a despesa com os novos anticoagulantes orais vendidos nas farmácias disparou 67% em dois anos.

De 2016 para 2018, gastaram-se mais 40 milhões de euros com estes fármacos que previnem tromboses e acidentes vasculares cerebrais. Em 2018, a utilização dos novos anticoagulantes orais custou ao SNS 100 milhões de euros e a tendência aponta para um aumento nos próximos anos, como indica a análise do Infarmed, ontem divulgada.

Imobusiness