Premium

Estado reclama em tribunal lucros de prostituição em bar de alterne

Estado reclama em tribunal lucros de prostituição em bar de alterne

Oito arguidos vão ser julgados por crimes de lenocínio e auxílio à imigração ilegal.

Durante três anos, lucraram com a exploração de um café convertido em bar de alterne, por onde passaram dezenas de mulheres que se prostituíam nos dez quartos situados por cima do estabelecimento, na Figueira da Foz.

O local foi fechado pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), em 2015, e o Ministério Público (MP) acusou agora oito arguidos que quer ver julgados, incluindo os três gerentes, aos quais o Estado reclama 328 mil euros, os lucros estimados do negócio da prostituição.

ver mais vídeos