CP

Greve da CP causa supressão de mais de 70% de comboios em Lisboa

Greve da CP causa supressão de mais de 70% de comboios em Lisboa

Os serviços urbanos de Lisboa e Porto continuam a ser os mais afetados pela greve dos maquinistas da CP, com mais de 70% de supressões em Lisboa e 50% no Porto, esta quinta-feira de manhã, adiantou a porta-voz da empresa.

"Hoje às 6 horas, e recordo que as primeiras horas da manhã, sobretudo nos serviços urbanos, têm sido sempre os mais difíceis, registamos nos comboios urbanos de Lisboa 30% de comboios realizados, o que significa que 70% foram suprimidos, e no Porto estamos com 50% de supressões", adiantou à agência Lusa Ana Portela.

Na quarta-feira, os dados relativos às 24 horas indicam, de acordo com Ana Portela, que, de um modo global, realizaram-se 62% de comboios da CP a nível nacional, registando-se 38% supressões.

"Os serviços mais afetados, como tem ocorrido ao longo destes dias, são os comboios urbanos de Lisboa e do Porto. Ainda assim, nos comboios urbanos de Lisboa no fecho do dia tinham sido realizados 44% das circulações e no Porto 60%", disse.

Os maquinistas estão a fazer greve às primeiras duas horas do turno desde segunda-feira e até hoje contra a "espoliação dos salários", disse o presidente do Sindicato Nacional dos Maquinistas (SMAQ), o que tem causado várias perturbações nos comboios da CP.

Na sexta-feira, feriado de 05 de outubro em que se comemora a Implantação da República, a greve será total contra as alterações introduzidas pela revisão ao Código do Trabalho, que contemplam uma redução de 50 por cento no valor pago por trabalho em dia feriado.

Além da CP, estão previstas para hoje greves no Metropolitano de Lisboa e na Rodoviária de Lisboa.