Economia

INE corrige o défice de 2010 para 8,6% do PIB

INE corrige o défice de 2010 para 8,6% do PIB

O Instituto Nacional de Estatística estabeleceu o défice de 2010 em 8,6% do Produto Interno Bruto, acima dos 7,3% estimados pelo Governo. A correcção em alta deve-se à inclusão nas contas dos prejuízos com as empresas de transportes e com o BPN e BPP.

O défice orçamental ficou em 8,6% em 2010, indicou, quinta-feira, o Instituto Nacional de Estatística (INE), adiantando que na execução orçamental se situou nos 6,8%.

O INE explica que as alterações realizadas na metodologia pelo Eurostat obrigaram a uma revisão em alta do défice para 2010 em 1,8 pontos percentuais.

Em causa está a incorporação nas contas nacionais das imparidades com o Banco Português de Negócios (BPN), que acrescentam um ponto percentual ao défice de 2010. Há, ainda, um acréscimo de 0,5 pontos percentuais provenientes das empresas de transporte e 0,3 pontos percentuais relativas ao Banco Privado Português (BPP).

A nova metodologia aplicada em diversos países leva assim no caso de Portugal a uma revisão do défice inicialmente previsto em 6,8% para os 8,6% hoje divulgados.

No caso de 2009, com a nova metodologia o défice foi corrigido, em alta, para 10% do PIB.

Amadeu Altafaj Tardio, porta-voz do comissário dos Assuntos Económicos, disse que o executivo comunitário "toma nota" do novo valor de défice para 2010 quinta-feira publicado pelo INE, e sustenta que a Comissão Europeia aguarda pela notificação do gabinete oficial de estatísticas da UE, Eurostat, agendada para 26 de Abril.

ver mais vídeos