Economia

Milionário russo controla maioria do capital dos supermercados DIA

Milionário russo controla maioria do capital dos supermercados DIA

O multimilionário russo Mijaíl Fridman passou a controlar 58,36% do grupo de supermercados DIA, devido à OPA que lançou sobre a empresa.

A LetterOne, empresa controlada por Fridman, comunicou à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) espanhola que passou de 29,36% do grupo para 58,36% do capital social do grupo depois da OPA (Operação Pública de Aquisição), lançada ao preço de 67 cêntimos por ação.

A empresa também informou que ainda não chegou a acordo com um dos bancos credores sobre a futura estrutura de capital dos supermercados DIA, dona do Minipreço em Portugal.

O agora maior acionista da empresa exige alcançar um consenso com todas as entidades financeiras como requisito para ativar uma operação de ampliação de capital para tirar a cadeia de supermercados da situação de falência técnica antes de 20 de maio, data a partir da qual cairia nas mãos dos credores ou seria liquidada.

A LetterOne informou que chegou a um princípio de acordo com 16 dos 17 penhoristas existentes e que representam 77,5% do financiamento sindicato.

O grupo DIA, que celebra o seu 40.º aniversário este ano, tem atualmente uma rede de mais de 6100 lojas e mais de 43 mil trabalhadores espalhados por Espanha, Portugal (Minipreço), Brasil e Argentina.

As vendas do grupo têm vindo a cair nos últimos três anos - passaram de nove mil milhões de euros em 2015 para 7288 milhões em 2018 -, devido, entre outros fatores, ao aumento da concorrência em Espanha, onde passou da segunda para a terceira posição em termos de quota de mercado.

A empresa encontra-se num processo de dissolução por falência técnica desde finais de 2018 e deve resolver a situação até à próxima segunda-feira, 20 de maio, para recuperar o equilíbrio e evitar a abertura de um processo de liquidação.